Make It Clear Brasil

Um apoio ao livre pensamento e a um entendimento do mundo baseado em evidências

Borboletas da Amazônia bebem lágrimas de tartarugas

Grupos de borboletas de reúnem sobre as cabeças de tartarugas no oeste amazônico e se alimentam de lágrimas.

Grupos de borboletas de reúnem sobre as cabeças de tartarugas no oeste amazônico e se alimentam de lágrimas. Foto: Jeff Cremer/Perunature.com

No oeste da Floresta Amazônica, é comum avistarmos bandos de borboletas sobre as cabeças de tartarugas conhecidas como tracajás. Que interesse leva as borboletas a se agruparem assim? Beber as lágrimas dos répteis!

O que provavelmente as atrai para as lágrimas das tartarugas é que as gotas contêm sal, mais especificamente, sódio, mineral escasso nessa parte da Amazônia, como afirma Phil Torres, pesquisador que trabalha no Centro de Pesquisas de Tambopata, no Peru, e é associado à Rice University.

A dieta das tartarugas é, principalmente, carnívora. Portanto, elas obtêm muito sódio, já que a carne contém níveis significtivos de sal. Porém, os herbívoros pode ter problemas para absorver sódio e outros minerais em quantidade suficiente. “Eles acabam necessitando desta fonte mineral extra”, Torres disse ao LiveScience.

Lágrimas de tartaruga não são, no entanto, a única fonte desses minerais para as borboletas. Os insetos também os obtêm da urina animal, das margens lamacentas dos rios, poças, e de pessoas (e suas roupas) suadas, afirma Geoff Gallice, estudante de entomologia do Museu de História Natural da Flórida que já testemunhou a busca das borboletas pelas lágrimas de tartarugas no oeste amazônico.

Torres explica que esta região tem pouco sódio porque está há mais de 1.600 km de distância do Oceano Atlântico, grande fonte de sal, e não recebe partículas dos minerais vindas com o vento do oeste por conta da interferência da Cordilheira dos Andes. Poeira e minerais chegam à Amazônia vindos do leste, mas a maior parte é retirada do ar pela chuva antes que chegue à porção oeste da floresta.

Borboletas bebem as lágrimas de tracajás. Foto: Jeff Cremer/Perunature.com

Causariam as borboletas algum tipo de dano aos répteis por se alimentarem das lágrimas? Para o pesquisador, não está claro, mas o esforço de produzir as lágrimas provavelmente tem menos impacto sobre o bem-estar das tartarugas do que o fato de que um grupo de borboletas sobre seus olhos, obstruindo sua visão, as tornam mais vulneráveis à ação de predadores.

Gallice concorda que a alimentação das borboletas possivelmente produz pouco dano direto a uma tartaruga, pois esta tem “lágrimas suficientes para alimentar as borboletas simplesmente porque as borboletas tomam muito pouco”. E complementa que “[e]las somente ingerem sais através de um processo semelhante à absorção posicionando a probóscide nas [lágrimas] salgadas e passivamente ‘se alimentam'”. A probóscide é o apêndice alongado que muitos animais tem na cabeça e nós costumeiramente chamamos de “bico”, apesar de ser completamente diferente do bico das aves.

Torres já testemunhou abelhas bebendo lágrimas de tartaruga. Mas as abelhas tendem a incomodar mais os répteis do que as borboletas, talvez pelo constante zumbido das asas. Outros animais apresentam comportamento incomum em busca de minerais na região, como algumas espécies de macacos que comem terra, acrescenta o cientista.

As borboletas também podem procurar por outros minerais e, talvez, até aminoácidos nas lágrimas. Torres planeja estudar isso, inclusive recolhendo amostras de globos oculares de tartarugas.

Fonte: LiveScience

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 12 de Setembro de 2013 by in Biologia and tagged , , , , , , , , .

Navegação

%d bloggers like this: