Make It Clear Brasil

Um apoio ao livre pensamento e a um entendimento do mundo baseado em evidências

“Viajando”? “Sonhando acordado(a)”? Seu cérebro pode estar no piloto automático

O cérebro sonhando acordado: a cor amarela ilustra a rede neural em modo padrão a partir de três perspectivas; as fibras coloridas mostram as conexões entre as áreas e conexões com outras partes do cérebro. Crédito: IMP para o Desenvolvimento Humano

O cérebro sonhando acordado: a cor amarela ilustra a rede neural em modo padrão vista a partir de três perspectivas; as fibras coloridas mostram as conexões entre as áreas e conexões com outras partes do cérebro. Crédito: IMP para o Desenvolvimento Humano

A estrutura do cérebro humano lembra um diagrama de circuito elétrico com inúmeras conexões. Mas qual seria o papel dessa arquitetura peculiar no funcionamento do órgão? Pesquisadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano em Berlim, Alemanha, em cooperação com colegas da Universidade Livre de Berlim e do Hospital Universitário de Freiburg, propuseram-se a responder a esta questão e, pela primeira vez, analisaram 1,6 bilhões de conexões nervosas simultaneamente. Descobriu-se uma intensa concordância entre a estrutura e o fluxo de informações na “rede neural em modo padrão”, responsável pela introspecção conhecida como devaneio, ou sonhar acordado(a).

Acontece com todo mundo. Lembro-me de uma aula de Macroeconomia na universidade. Após uma explicação, o professor se virou para a classe e direcionou uma pergunta — algo a respeito de taxas de juros — ao amigo que estava sentado ao meu lado. Com a maior sinceridade do mundo, ele respondeu: “Desculpe. Eu estava “viajando”. É claro que eu mesmo já me peguei, muitas vezes, perdido em pensamentos quando deveria estar concentrado em alguma tarefa. A respeito disso, é intuitivo pensar que meu cérebro simplesmente “mudou de canal”, e passou para o piloto automático.

Há algum tempo, os especialistas têm se interessando na competição entre diversas redes do cérebro, capazes de reprimir a atividade umas das outras. Se uma dessas aproximadamente 20 redes estiver ativa, as outras se mantêm mais ou menos silenciosas. Então, se a esta altura da leitura você estiver pensando no próximo feriado, vai ser muito difícil acompanhar o conteúdo do texto ao mesmo tempo.

Para descobrir como a estrutura anatômica do cérebro influencia suas redes funcionais, a equipe de pesquisadores do Instituto Max Planck e da Universidade Livre, ambos de Berlim, e do Hospital Universitário de Freiburg investigou as conexões entre um total de 40 mil pequenas áreas do cérebro. Utilizando imagens de ressonância magnética, examinaram 1,6 bilhões de possíveis conexões nervosas entre essas áreas nos cérebros de 19 participantes, cujas idades variavam entre 21 e 31 anos. Posteriormente, essas conexões foram comparadas com os sinais cerebrais gerados pelas células nervosas.

Os resultados obtidos revelam uma elevada concordância entre estrutura e funcionamento cerebrais nas áreas que compõem a “rede neural em modo padrão”, associada ao sonhar acordado e à imaginação. “Em comparação com outras redes, a rede em modo padrão usa as conexões mais diretas anatomicamente. Achamos que a atividade neuronal seja automaticamente direcionada a se nivelar nesta rede sempre que não há influências externas sobre o cérebro”, diz Andreas Horn, autor do estudo e pesquisador do Instituto Max Planck.

A rede neural em modo padrão parece se tornar ativa na ausência de influências exteriores, ou seja, a estrutura anatômica do cérebro pode conter uma configuração de piloto automático, o que não deve ser confundido com um estado de ócio. Ao contrário, os devaneios e a imaginação são tarefas complexas para o órgão.

“Nossas descobertas sugerem que a arquitetura estrutural do cérebro assegura que ele se volte automaticamente para algo útil quando não está sendo usado para outras atividades”, afirma Horn, que continua: “Mas o cérebro só fica no piloto automático até que um estímulo externo provoque atividade em outra rede, pondo um fim ao devaneio. Uma mosca zumbindo, um estrondo ao longe, ou a concentração focada em um texto, por exemplo”.

Os cientistas esperam que seus achados contribuam para um melhor entendimento do funcionamento cerebral em pessoas saudáveis, bem como para a compreensão de transtornos degenerativos, como o mal de Alzheimer, e de condições psiquiátricas, como a esquizofrenia. Estudos posteriores compararão as estruturas do cérebro de pacientes acometidos por transtornos neurológicos com as de um grupo controle, composto por pessoas saudáveis.

Fonte: MedicalXpress

Anúncios

2 comments on ““Viajando”? “Sonhando acordado(a)”? Seu cérebro pode estar no piloto automático

  1. Alex
    21 de Janeiro de 2014

    O cérebro humano sempre nos impressiona,é espetacular,muito bem explicado,parabéns!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 16 de Janeiro de 2014 by in Psicologia and tagged , , , , .

Navegação

%d bloggers like this: